O que é a tradição da Igreja?


                        O que é a tradição da Igreja?


      A Escritura e a Tradição da Igreja são Palavra de Deus, ensinamentos divinos.


Falar da Tradição da Igreja não é falar de simples costumes que se perpetuam na vida da Igreja. Não estamos falando de tradições culturais, mas da Sagrada Tradição. A Sagrada Tradição guarda o depósito de fé da Igreja, que conserva o que Jesus ensinou. Esse depósito de fé é também chamado de Revelação, ou seja, aquilo que Deus ensinou de Si e Seus mistérios aos homens através dos ungidos do povo de Deus na Antiga Aliança (patriarcas, juízes, profetas, autores bíblicos etc) mas, sobretudo através de Cristo, que depois foi ensinado pelos apóstolos, guardado e vivido na Igreja primitiva. Essa verdade revelada está contida na Tradição da Igreja e na Sagrada Escritura, a Bíblia.



Volte-se para o Senhor mesmo na tribulação

Volte-se para o Senhor mesmo na tribulação - Jesus nos socorre em nossas tribulações


Quantos de nós estamos afastados do Senhor por uma fina membrana? E somos nós que precisamos romper com essa distância d’Ele.

Jesus nos socorre em nossas tribulações. Ele desce até nossas misérias para nos levantar, derrama o azeite primeiro, que é o próprio Espírito Santo, que vem curar as nossas feridas, e nos coloca em Seus ombros e nos leva para hospedaria, que é a Sua Igreja. Para os cuidados, Ele deixa dois denários: a Palavra de Deus e a Eucaristia. E ainda promete que o gasto a mais, quando Ele voltar em Sua  vinda gloriosa, será pago de forma justa àquele que cuidar dos Seus.

Seu irmão,
Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

O ateísmo é uma opção religiosa


                      O ateísmo é uma opção religiosa

                   Se formos a fundo, veremos que o ateísmo é uma opção religiosa

Ateu vem da palavra grega “atheos”, ou seja, aqueles que negam (“a”) a existência de Deus (“Theos”). Ateu, portanto, é todo aquele que não acredita em Deus, ou seja, em um ser superior. É uma atitude de descrença perante a afirmação religiosa de que existem divindades e que elas exercem influência no universo e na conduta humana. Porém, dentre esses, existem aqueles que militam pela causa da não existência de Deus e aqueles que simplesmente negam a existência d’Ele por não achar provas racionais para tal. Esses últimos estão na linha dos agnósticos, que negam o Senhor, porque Sua existência não pode ser provada. Hoje, no mundo, por volta de 749,2 milhões de pessoas se dizem não crentes, ou seja, 11% da população. O país mais ateu do mundo em porcentagem é a Suécia com 85% de Ateus. O Brasil se encontra entre as populações mais religiosas com 76% de crentes (pessoa que acredita em alguma forma de religiosidade).

Causas de nulidade de casamento


Causas de nulidade de casamento

O código de Direito Canônico da Igreja enumera alguns itens que podem levar a nulidade do casamento

Muitas são as causas que podem tornar nulo o matrimônio sacramental. É preciso deixar claro que a Igreja não anula uniões sacramentais validamente contraídas e consumadas, mas pode, após processo do Tribunal Eclesiástico, reconhecer que nunca houve casamento, mesmo nos casos em que todos o tinham como válido.

Leva-se muito em conta as capacidades e limitações psíquicas dos noivos para contrair obrigações matrimoniais para sempre. Não basta analisar o comportamento externo de alguém para o conhecer; às vezes muitos atos das pessoas são irresponsáveis, assumidos sem consciência plena porque pode faltar o senso de responsabilidade, a maturidade ou a liberdade necessárias para que o ato tenha valor plenamente humano e jurídico.
Pode acontecer que o vínculo matrimonial nunca tenha existido, se ouvir um erro que torne o consentimento dos noivos inválido.

Quais os motivos pelos quais um casamento pode ser nulo? Há, segundo o Código de Direito Canônico da Igreja, dezenove motivos:

A. Falhas de consentimento (cânones 1057 e 1095-1102)

1. Falta de capacidade para consentir (cânon 1095)
2. Ignorância (cânon 1096)
3. Erro (cânones 1097-1099)
4. Simulação (cânon 1101)
5. Violência ou medo (cânon 1103)
6. Condição não cumprida (cânon 1102)