17 dezembro 2009

Viver a sexualidade na luz


A sexualidade é a obra culminante da criação. Deus é perfeito e fez cada pessoa diferente, pessoas que nunca se repetirão.

Nós precisamos estar firmes em Deus, pois teve um anjo que não suportou Deus ter nos criado, que foi Satanás. E Satanás quer destruir o amor, a nossa família. Ele que não pôde atacar a sexualidade de Maria e José, então ataca a nossa. Ele ataca na raiz da nossa vida, no amor.

Para agredir a vida, Satanás vai fazer com que entremos em transgressão com tudo aquilo que o amor trás. O que é mais lindo vira contra o próprio homem. Por exemplo, uma vela é útil, ela ilumina. Porém, se ela cair vai tocar fogo na minha casa. A mesma coisa é água, não vivo sem ela, mas se há em exagero causa estrago. A mesma coisa é a sexualidade.

O homem está reduzindo a sexualidade a um desejo carnal, esvaziando o coração. O resultado são as mortes que acontecem. A pornografia é uma teoria, que leva a prática.

Há um comércio abominável de crianças e adolescentes na área sexual. Existe um número grande de crianças e adolescentes que morrem infectadas. Não podemos nos calar diante disso. No Brasil, em 2002, praticamente 11 mil pessoas morreram de AIDS, sendo que a maioria foram crianças menores de 13 anos e 14 pessoas são contaminadas por dia no mundo.
Hoje, 20 milhões de mulheres estão com um tipo de câncer nos EUA, e muitas delas morrem com câncer no útero. Nos EUA fez-se a promessa de se fazer sexo com um único parceiro, depois do casamento. Alguns artistas trabalharão para divulgar a castidade. É uma nova geração que começa a promover na mídia esta castidade, pois sai mais barato que investir em cuidar das pessoas contaminadas. Nos Estados Unidos, 31% dos preservativos são confiáveis, e estes são os responsáveis pelas doenças como o HIV, mas, se em cada 10 aviões 3 cai eu prefiro andar de ônibus, não é verdade?

Só temos duas armas para sermos vitoriosos. A castidade e a fidelidade. Em Uganda, baixaram a taxa de contaminação, porque a política viu que não tinha outro meio ao não ser a castidade.

O problema da prostituição é a quebra entre a alma e o corpo. Nestas crianças que são abusadas sexualmente ou têm relação sexual, cria-se nelas um trauma. Por isso, que devemos trabalhar a unidade entre o corpo e alma. Não podemos ser escravos dos nossos desejos.

No homem, é tudo mais rápido. Ele consegue facilmente sentir prazer, mas com a mulher não é assim, então, ela fica frustrada. Quando o homem, antes de casar, pela graça de Deus, exercitar o domínio físico, poderá ajudar a mulher e não pensar só em si.

O auto-erotismo, que é a masturbação, quando se torna um hábito e não conseguimos fugir dele, acaba se tornando um tipo de droga, uma obsessão, e faz com que nos fechemos em nós mesmos - e humanamente não conseguimos sair dele. Se você tiver passando por esse problema, se sentindo escravo, dominado por ele, só Jesus pode te curar. Porque, quando pedimos perdão para o Senhor, Ele fica maravilhado com a pureza de sua alma. Pois você mostra que sofre com isso, mostrando assim que tem um coração puro. Peça isso. Que Maria te ajude. Nunca desencoraje.

Eu vi homens e mulheres que se prostituíram há tantos anos e receberam do Senhor uma 'virgindade espiritual' e conseguiram um casamento maravilhoso. A castidade é uma grande liberdade, é o que protege o amor. Como a estratosfera nos protege contra o sol, e nos protege da luz. É justamente assim que acontece com a castidade, ela permite o amor se aprofundar e nos faz jovens.

A impureza nos torna velhos. Basta olhar para moças que são prostituídas, elas tem o olhar velho. Vou mostrar para vocês as vantagens da castidade, de reservar a sua pureza para o casamento. Pois é como uma flor arrancada que morre facilmente, porque não teve a chance de ter sua raiz aprofundada.

Recusar o relacionamento sexual a um namorado ou alguém antes do casamento, é o maior teste de autenticidade do amor. "Eu quero algo profundo e verdadeiro, quero que nos conheçamos mesmo - e assim esperar até o casamento". Se assim esse homem te deixar é a prova que ele não te ama. Se ele te respeitar o nível da exigência é porque ele realmente te ama. Também acontecesse com a algumas moças que querem ir logo para a cama com o homem para segurá-lo, pois ela é insegura.

O se respeitar é proteger um ao outro. Assim, fortaleço a linguagem do amor. O meu amor vai ser mais delicado, puro. O casal vai procurar viver a transparência. No dia do seu casamento, você poderá dizer: "eu trago para você o mais puro dos sentimentos, me guardei só para você. Eu decidi que a minha primeira relação sexual seria com meu cônjuge".

É preciso ter o cuidado e se proteger. Cuidado de não cair em situações de riscos, pois caímos muito fácil. Precisamos ter cuidado de não cair nas pornografias. E assim você terá uma harmonia em sua casa quando casar. E assim, viver a liturgia do casamento. Pois, é uma escola de descoberta um do outro, de respeito e amor.

Precisamos construir a base. A união sexual é o telhado, por isso não podemos construir a casa pelo telhado. Ele é a 'coroa' do casamento. 99% da alegria no ato sexual é a confiança um no outro e não o ato em si. Estes são uns pequenos conselhos para que os seus futuros filhos não sofram a conseqüência de uma família desajustada.

Louvado seja Deus. Ele te abençoe!

--------------------------------------------------------------
Padre Daniel Ange
Fundador da Escola "Jeunesse-Lumiére" (Juventude-Luz), um trabalho voltado para a juventude, localiza no sul da França.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares