10 novembro 2010

Você sabe como surgiu o Cerco de Jericó?

Torna-se cada vez mais comum as comunidades adoradoras fazerem o Cerco de Jericó. De que se trata? Esta prática nasceu na Polônia. Consiste na oração incessante de Rosários, durante sete dias e seis noites, diante do Santíssimo Sacramento exposto.



De onde veio a inspiração paro o “Cerco de Jericó”? No Antigo Testamento, depois da morte de Moisés, Deus escolheu Josué para conduzir o povo hebreu. Deus disse a Josué que atravessasse o Jordão com todo o povo e tomasse posse da Terra Prometida. A cidade de Jericó era uma fortaleza inexpugnável. Ao chegar junto às muralhas de Jericó, Josué ergueu os olhos e viu um Anjo, com uma espada na mão, que lhe deu ordens concretas e detalhadas.



Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas: durante seis dias, os valentes guerreiros de Israel deram uma volta em torno da cidade. No sétimo dia, deram sete voltas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram… (cf. Js 6).



O que acontece conosco?

As “muralhas” que criamos, como fortaleza, tornando-nos prisioneiros de nós mesmos, como orgulho, avareza, gula, inveja, soberba, ira, luxúria, preguiça…. estes “pecados capitais”, que se manifestam em nosso ser, e que muitas das vezes, apegamo-nos a eles como sendo “nossas verdades de felicidade”, e, vamos acumulando , e, quando caímos no “vazio existencial”, quando parece que tudo perdeu o sentido, então, descobrimos que, somente um “clamor” diante de nosso Deus, presente na Eucaristia, pode nos “tirar”, “arrancar” de nosso individualismo egoísta, e curar, a chaga que fica em nossa alma, tornando-nos infelizes e sem “brilho no olhar”!



Quantas vezes nos sentimos, como que desamparados, “soltos como folhas ao vento”, sem rumo, sem ânimo para continuar? E nos perguntamos o por quê, e ficamos sem respostas… nosso “eu” chagado pelo egoísmo desenfreado, não nos permite detectar aquilo que está ferindo nossa pobre alma…



Quando participamos do Cerco de Jericó, as “Muralhas” que sem querer, vamos reforçando, caem por terra… já não somos nós que derrubamos, mas, o próprio Deus, pessoalmente, quebra-nos e restaura-nos!

Quem ainda não conhece os benefícios do Cerco de Jericó, venha banhar-se, desta Fonte Inesgotável de Amor e Misericórdia.

Orações:

- Efésios 6, 10 -20 
- Salmo 90 
- Salmo 67

Cante:

Manifesta Senhor o Teu poder, Manifesta Senhor a Tua força, Manifesta Senhor neste lugar. O Teu grande amor que tudo pode curar. Manifesta Senhor o Teu poder, Com prodigios, milagres, sinais. Manifesta Senhor neste lugar, O Teu grande amor que tudo pode curar.. 
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares