30 junho 2011

A excelência da Oração

“Tu te defendes de um homem evitando encontra-lo; do demônio orando. Evita-se um inimigo visível, procurando não estar onde ele está. Mas como evitar a quem não vês? Rezando. Tuas armas são a oração. Tu calas e ele arma ciladas. Reza e ele ficará sem forças”. Santo Agostinho de Hipona/Bispo e Doutor da Igreja

Sabe-se muito bem que a oração é de máxima excelência, dela se recebe poder, bênção e milagres, não têm preço, imposto e nem imposição, ou seja, nada se paga para orar, e tempo para tal se arruma quando há interesse.

- Por que muita gente não ora?
- Por falta de conhecimento
- Por falta de uma espiritualidade.
- Por falta de comunhão com Deus.

O ataque é terrível e contínuo dos demônios contra a prática da oração. O inimigo trabalha tremendamente contra essa excelente riqueza da alma. As tentações são fortes para atrapalhar as motivações á uma vida de oração.
 
O amor, a fé, a graça de Deus fazem uma perfeita união para vida profundamente espiritual. O conhecimento, a espiritualidade e a comunhão com Deus sacramentam:

Coração e oração.
Razão e solidão.
Comunhão e evangelização.
Aflição e solução.
Bênção e libertação.
Perdão e salvação.

A oração é a sublime comunhão de amor com o bom Deus que nos ama poderosamente. A excelência do relacionamento com Deus é pela via da oração. A intimidade com o Pai Celestial é abissal no ardor da oração.

EXPERIÊNCIA DA ORAÇÃO

“Estando num certo lugar orando, ao terminar, um de seus discípulos pediu-lhe: Senhor, ensina-nos a orar, como João ensinou a seus discípulos”.  Nosso Senhor ensinou aos seus discípulos a maior e a mais poderosa oração do mundo: A Oração do Pai Nosso (Lc 11,1-4).

Devemos educar a nossa vida para plenitude da oração e prepara-nos pedagogicamente para uma profunda prática de relacionamento com Deus, tendo como modelo a oração do Pai Nosso.

Buscar com ardor conhecimento que nos ajude a caminhar sempre na fé, na graça, no amor e na oração. Encontrar na Igreja uma espiritualidade que venha proporcionar mais intensa comunhão com Deus. A oração é parte de máxima importância da nossa vida cristã.

Deus não é uma experiência qualquer. Com certeza, é a experiência mais profunda e pessoal que podemos ter de nos mesmos. Depois da experiência com Deus, a segunda mais importante é a experiência da oração.

Nada é consistente na vida do cristão quando não tem como fundamento a oração. A oração é à base da vida fecunda espiritual dos seguidores de Jesus Cristo.

A oração é benção de milagres da Santíssima Trindade. Acostumar-se com a experiência da oração é viver milagres constantes. As experiências vão motivar a receber resultados grandiosos: na vida pessoal, eclesial e social. O Espírito Santo leva o cristão à inspiração criativa em vários tipos de orações.

Escreve São Paulo Apóstolo: “Assim também o Espírito Santo socorre a nossa fraqueza. Pois não sabemos o que pedir como convém; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis, e aquele que perscruta os corações sabe qual o desejo do Espírito; pois é segundo Deus que ele intercede pelos santos” (Rm 8,26.27).

TIPOS DE ORAÇÕES

“Podemos rezar de três modos: com o coração, com a boca e com as mãos”. Santo Antônio de Pádua/Sacerdote e Doutor da Igreja

A Sagrada Escritura revela que as orações dos filhos de Deus realmente os beneficiam. (Lc 22, 40; Tg 5,13). Na verdade, orar ajudar muito em sentido espiritual, emocional e físico. Vejamos:

Orações de agradecimento. Quando agradecemos ao nosso bondoso Deus pelas boas coisas que recebemos, nós nos concentramos nas bênçãos que ele nos dá. Em resultados disso, nos sentimos mais gratos, felizes e satisfeitos (Fl 4,6).  Nosso Senhor Jesus Cristo expressou gratidão por seu Pai ter ouvido e atendido suas orações (Jo 11,41).

Orações pedindo perdão. Quando pedimos perdão a Deus, treinamos nossa consciência, aprofundamos nosso arrependimento e ficamos mais apercebidos da seriedade do pecado. Também sentimos livre do peso da culpa.  O rei Davi orou para expressar arrependimento e tristeza (Salmo 51).

Orações pedindo orientação e sabedoria. Pedir ao Senhor Deus que nos oriente ou nos dê a necessária sabedoria para tomar boas decisões nos ajuda a ser mais humildes. Isso pode nos fazer lembrar das nossas limitações e nos ajudar a desenvolver confiança em nosso Pai do Céu ( Pr 3,5.6).

O rei Salomão pediu humildemente oração e sabedoria a Deus para governar o povo de Israel (1 Rs 3,5-12). Devemos pedir com fé sabedoria a Deus (Tg 1,5). Orar é uma das formas de ser sábio.

Orações ao enfrentar dificuldades. Quando abrimos o coração a Deus ao passar por aflições nos sentimos aliviados e confiamos no Senhor em vez de em nos mesmos (Sl 62,8). O rei Asa orou ao enfrentar um inimigo temível (2 Cr 14,11).

Orações pelo bem-estar de outros. Essas orações nos ajudam a combater o egoísmo e a mostrar mais amor e compaixão ao nosso semelhante.

Cristo orou a favor de seus seguidores (Jo 17,9-17), e nos ensinou orar por nossos inimigos (Mt 5,44).

Orações de louvor. Quando louvamos ao Senhor Deus por suas obras  maravilhosas, nosso respeito e apreço por ele aumentam. Essas orações também nos ajudam a ter mais comunhão e o reconhecimento de um único Deus Criador.  Davi entusiasticamente louvou a Deus pela criação (Salmos 8; 19; 34 e 117; Paulo e Silas Atos 16, 25).

Orações de intercessão e súplica. Precisamos muitos de intercessores para essa nobre missão de interceder pela família, Igreja e as nações.

Suplicar ao bom Deus pela paz e por justiça entre os homens (1Cor 1,11; Ef 6,18; Cl 1,9).

Outra benção relacionada á oração é “a paz de Deus, que excede todo pensamento” (Fl 4,7). A oração tem um poder imenso que proporciona o bem-estar, equilíbrio entre corpo e mente. A oração leva a meditação, ao silêncio e a saúde holística.

CONCLUSÃO

Temos a formidável recomendação do Divino Mestre: “Vigiai e orai” (Mt 26, 41). São Paulo Apóstolo exorta: “orai sem cessar” (Ts 5,17). A recomendação para orarmos sem cessar, significa uma vida íntima e feliz de comunhão com Deus. Por muitos motivos devemos orar: Por nos mesmos (Tg 5,13. 17.18). Pelos outros (Cl, 4, 2 Tg 5,16). Pelos inimigos (Mt 5,44; Lc 6,28). Pelas autoridades (1 Tm 2,1-3). Por tudo preservai na oração (Rm 12,12).

A excelência da oração e a experiência de Deus são tudo para vida eterna do Cristão.
____________________________________________
Pe. Inácio José do Vale, Professor de Historia da Igreja, Pregador de Retiros Espirituais e Especialista em Ciência Social da Religião
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares