26 março 2012

Quando desejamos ser bons, Deus entra em ação

Hoje é muito comum as pessoas se aplicarem a exercícios físicos. Elas vão às academias, praticam natação, fazem caminhada, corrida, musculação. As pessoas se aplicam a isso tudo. E o segredo está em se aplicar às atividades físicas. Quem as pratica consegue ir adiante. Os que não persistem ficam para trás.

O Senhor está levando Seus valentes guerreiros, aqueles que Ele quer formar para a Sua "tropa de elite", para sua “academia”. Aí Ele quer formá-los. E o ponto de partida é um sólido treinamento na fé. Nós, devido ao pecado original, queremos sempre ser os primeiros. O primeiro, porém, deve ser Deus. Sempre Deus. Unicamente Deus. Ele é o primeiro, Ele precisa ser o único.


"Quem pratica consegue. Os que não persistem ficam para trás", adverte monsenhor Jonas
De maneira muito concreta, Jesus era o primeiro na vida de José. Em segundo lugar estavam os outros, e destes Maria era a primeira. Ele era sempre o terceiro, ou melhor: o último. José era sempre o último.

O que ele passou não foi fácil. Deus exigiu mais fé de José do que de Maria. A ela, um anjo apareceu comunicando a mensagem. Ela pôde até mesmo questioná-lo. Com José não foi dessa forma: ele não viu nem conversou com o anjo. Ele precisou acreditar.

Para que você entenda o quanto esse grande homem de Deus foi treinado na fé, para ser o servo fiel e justo de que Deus precisava, eu lhe explico o seguinte: O casamento entre os judeus era realizado em duas etapas: a primeira era o noivado. Eles já eram casados e apenas aguardavam o momento de poder conviver na mesma casa (a segunda etapa). José e Maria estavam na fase do noivado. Ele preparava a casa e ela, o enxoval.

Foi nesse tempo que Maria explicou a José a necessidade de ir à casa de Isabel, pois sua prima estava grávida e em idade avançada. E então partiu, ficando lá alguns meses. Mas quando voltou... ela trazia sinais evidentes de gravidez. José não era tolo! Apesar de a tradição pintá-lo como um “velhinho”, ele era jovem, como qualquer rapaz daquela época. Ele estava se preparando para o casamento.

O pai adotivo de Jesus viu Maria “naquele” estado. Sabia que o filho não era seu. Vários pensamentos podem ter invadido sua mente: “De quem seria? O que teria acontecido? Foi na viagem? Foi na região? Na casa de Zacarias? Ou Maria inventou a viagem para casa de Isabel por já estar grávida? Então, a traição era dupla!” Para ele, aquilo foi muito difícil porque, embora a cabeça “estivesse a mil”, o coração confiava na noiva.

Sendo um homem justo e não querendo difamá-la publicamente, ele resolveu repudiá-la secretamente, como a Lei mandava: um homem não podia se casar com uma adúltera. Era contra a Lei.

Veja bem: Ele era o "traído". Maria não lhe disse nada do que havia acontecido. Mesmo assim, ele queria agir com bondade. Teria de cumprir a Lei, mas com extrema misericórdia.

Precisamos de um coração bom como o de São José. Nosso coração é muito mau. Pensamos de maneira maldosa e não aguentamos nem sequer a ideia de ser traídos. Tudo o que ele pôde fazer como homem justo foi repudiá-la, mas secretamente, para não difamá-la.

Quando desejamos ser bons, Deus entra em ação. Ele é o oposto do mal. Portanto, se há maldade em nós, somos o oposto de Deus Pai. Enquanto estivermos persistindo no mal, o Senhor não terá como se aproximar de nós.

José, graças a Deus, tinha a cabeça e o coração bons!

Homem, e se você vivesse hoje a situação de São José? Imagine depois de tudo quase pronto para o casamento, sua noiva aparecer grávida! E você sabe que o filho não é seu! Em sonho um anjo lhe diz para não ter medo e se casar com ela, porque o que nela fora concebido era obra do Espírito Santo! Eu pergunto: você acreditaria?

A cabeça e o coração de José eram bons! Por causa disso, Deus podia agir nele. Revelou Seu mistério em sonho, e ele, por ser dócil, acreditou. Assim a graça aconteceu.

Quando agimos com o coração cheio de maldade, esterilizamos a ação de Deus!

A partir dessa revelação, a vida desse grande santo mudou. Ele acordou e, naquela mesma noite, foi preparando tudo para buscar Maria assim que o dia despontasse. Daquele dia em diante, ele não mais viveu para si, mas para a Virgem Maria e para o Menino Jesus, a quem ela concebera por obra do Espírito Santo. José se torna um homem de fé: ele baseia tudo na fé. Ele se chama “o justo” porque acreditou.

É assim que Deus precisa treinar você. Quanto maior for a missão que Deus quer confiar a você, tanto mais difíceis precisarão ser os exercícios de treinamento.

Não se perturbe: você não sabe aonde Deus quer levá-lo, para qual missão Ele o está preparando. Aguente firme, meu irmão! Aguente firme, minha irmã! O Senhor está treinando você. Ele está provando sua fé. Ele precisa fazer com você mais do que Ele fez com Seu pai adotivo, São José.
___________________________________________________________
 Trecho do livro "Combatentes na fé" de monsenhor Jonas Abib
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares