07 março 2013

Nossa Senhora segundo a Bíblia e segundo a verdadeira Doutrina


A Paz de Jesus e o amor de Maria meus irmãos. E é justamente esse o tema do nosso post, Maria. Sei que poderá parecer repetido pelo outro post sobre Nossa Senhora, ou sobre os santos; mas sinto-me no dever de falar algumas coisas sobre Nossa Senhora pelo fato de ter lido um texto completamente distorcido e blasfemador que usava a Bíblia para negar Maria. Erros incríveis inclusive de tradução, contendo algumas coisas que mudavam o sentido da frase; fora as vastas interpretações próprias e errôneas que muitos protestantes tem. O texto se chamava “A verdadeira Maria”, colocando como a “Maria da Bíblia” para negar o conhecimento que temos de Nossa Senhora; e é o que falarei, tentarei falar basicamente usando as Sagradas Escrituras para falar de Nossa Senhora.
Pra começar a conhecer a ‘Maria da Bíblia’ basta rezar a nossa conhecida oração ‘Ave Maria’, que sua primeira parte é toda retirada da Bíblia: Ave Maria Cheia de Graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, mãe de Deus. Rogai por nós pecadores agora e na hora de nossa morte. Amém. (Em negrito a parte retirada da Bíblia, respectivamente Lucas 1,28 – Lucas 1,42). E a outra parte pode ser explicada através da Bíblia também. A chamamos ‘Mãe de Deus’ pelo fato de ela ser mãe de Jesus, e Jesus é Deus segundo Ele mesmo afirma depois de Filipe o pedir para os mostrar o Pai: “Há tanto tempo que estou convosco e não me conheceste, Filipe!Aquele que me viu viu também o Pai” (João 14,9) -Ou vocês não credes que Jesus esta no Pai e o Pai está em Jesus? (cf. João 14,10) (e também o Espírito Santo, vide que é uma Trindade Santa). E a parte de rogar por nós pecadores pode ser explicada: quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos homens imolados por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários. ECLAMAVAM em alta voz, dizendo [...]” (Apocalipse 6,9-10) Ora se todos só ressuscitarão no último dia como muitos falam, como pode então almas clamar? Seria Deus um espírita? Eis ai os santos, o verdadeiro sentido dos santos. Na seqüência da passagem vemos que eles pedem para que não se demore a vingança contra os povos da terra; ora, se eles pedem pela vingança dos que o perseguiam por causa de Jesus, então é óbvio que eles também pedem por nós que cremos e temos a mesma fé que eles. E Jesus responde aos seus clamores como podem ver na seqüência no versículo 11.
E falando especificamente de Nossa Senhora sabemos que realmente os pedidos são atendidos. “Pede a mãe que o Filho atende” é uma frase comum que ouvimos para facilitar o entendimento da seguinte passagem: “Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: “Eles já não têm vinho”. Respondeu-lhe Jesus: “Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou”. Disse, então, sua mãe aos serventes: ‘Fazei o que ele vos disser’.Ora achavam-se ali seis talhas de pedra para as purificações dos judeus, que continham cada qual duas ou três medidas. Jesus ordena-lhes: ‘Enchei as talhas de água”. Eles encheram-nas até em cima. ‘Tirai agora’ – Disse-lhes Jesus – ‘e levai ao chefe dos serventes’. ”[...] (João 2,3-8) – Ora Jesus mesmo diz que não é a sua hora ainda de realizar milagres, mas vemos que por sua mãe ele faz isso. Deus se abre aos pedidos dos SANTOS pelo apreço que Jesus tem por eles, e imagine a sua própria mãe. O primeiro milagre realizado por Jesus foi por intercessão de Maria, e é assim hoje em dia, muitos conhecem a Jesus e a Salvação por intercessão de Maria. Quantos não conhecem toda a história de Jesus rezando o Santo Terço? A “intercessão” não é chegar diretamente ao Pai e começar a falar coisas, e pedir a salvação das pessoas terrenas; a intercessão é pedir ao Filho de Deus vivo, Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. Assim como pra um emprego o currículo passa para vários setores até chegar ao chefe e ser contratado, assim é também com os santos, que passam por eles os pedidos dos filhos de Deus que os pedem e eles passam seus pedidos a JESUS lhe pedindo a misericórdia. NUNCA os santos serão mediadores de salvação, isso apenas Jesus Cristo (cf. João 14,6). (espero que entendam corretamente essa passagem de que só Jesus é o caminho a verdade e a vida, pois é muito distorcida por quem não tem um conhecimento pleno).
Maria era virgem antes da gravidez, permaneceu virgem durante a gravidez, e continuou virgem após dar a luz a Jesus. A Palavra de Deus vai nos dizer: “Despertando, José fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado e recebeu em sua casa sua esposa. E, sem que ele a tivesse conhecido, ela deu à luz o seu filho, que recebeu o nome de Jesus.” (Mateus 1,24-25) – Essa passagem eu vi não apenas distorções interpretativas como distorção na sua tradução original. Veja que muitas “bíblias” protestantes contêm essa passagem dessa forma: “e não a conheceu até que deu a luz seu filho, o primogênito” – Você deve esta falando “mas é a mesma coisa” – mas não é mesmo! Veja que o “até” contido deixa a entender que posteriormente ao nascimento de Jesus, Maria teria tido relações sexuais com José. Um mal oriundo da revolução protestante que além de retirar livros da Bíblia Sagrada (sete) distorceram outros e mudaram sentido de algumas frases, como é esse exemplo. A culpa nem tanto deles, por terem um conhecimento limitado das escrituras originais e de sua linguagem de época. E além do mais, quem melhor para traduzir a Bíblia se não a própria Igreja que foi quem a fez?
Muitos ainda usam a passagem: “Tua mãe e teus irmãos estão ai fora, e querem falar-te”. (Mateus 12,46) – Bom vamos lá, não podemos ler a Bíblia e simplesmente olhá-la como um livro de literatura. Antes de mais nada ela é um documento histórico (de toda a humanidade). E deve-se ter atenção que o vocabulário da época era pobre, e a palavra “irmão” podia ser designado para primos ou aparentados próximos. Na época de Jesus sobre essa terra não existiam muitos vocabulários como hoje que para uma só coisa temos várias e várias palavras para designar. Também olhando um contexto histórico podemos ver o relato vago na Bíblia da infância de Jesus. Lá temos Jesus até seus 12 anos quando se perde de seus pais e vai para o templo. É ai também a última vez que José é descrito. (cf. Lucas 2,41-52) – Ora, José tendo morrido cedo, como pode então ter tido tantos filhos como muitos dizem? E outra, se Maria teve outros filhos porque os mesmo não são descritos na Bíblia diretamente e pessoalmente? Veja que nas passagens antes desse acontecimento da “perca de Jesus” não é mencionado filho algum de José e Maria. Maria permaneceu virgem para a eternindade. E se você acha que não, me prove o contrário (Sem usar a passagem já mencionada acima que decorre um erro de tradução). Veja também o que nos diz o catecismo da Igreja sobre a virgindade de Maria:CLIQUE AQUI! Artigos 496,497,498,499,502,503,506,510,723. Nada melhor do que os doutores da Igreja que estuda tudo a 2 mil anos.
Nossa Senhora tem sim outros filhos, mas estes somos nós humanidade pecadora. Nós obtivemos a filiação divina por Jesus Cristo; assim nos tornando filhos de Deus. E da mesma maneira, por Cristo, nos tornamos filhos de Maria. Se temos um Pai que esta no céu que é o Criador de todas as coisas, temos também uma mãe que foi terrena e criatura desse Pai. Preste muita atenção na seguinte Passagem e nas Santas palavras de Jesus: “Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: “Mulher, eis ai teu filho”. Depois disse ao discípulo: “Eis aí tua mãe”. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa.” (João 19,25-27) – Eis explicitamente a maternidade de Maria para conosco. Foi Jesus quem nos Deu Maria como mãe, ou seja, é de Deus! Você Católico, protestante, espírita, macumbeiro, judeu, ateu, etc: MARIA É SUA MÃE! QUER QUEIRA, QUER NÃO; MAS ELA É SUA MÃE PORQUE JESUS ASSIM O QUIS. Agora você pode ter uma atitude divergente da do discípulo não a levando para casa. Eu tenho Maria como mãe porque quero fazer a vontade de Jesus, e imitar o que fazia os seguidores reais de Jesus; assim como diz São Paulo na Primeira Carta aos Coríntios no capítulo 11 versículo 1: “Tornai-vos os meus imitadores, como eu o sou de Cristo.” Se o discípulo aceita Maria como Mãe, eu o aceito pois imito quem imita Jesus Cristo.
Essa Passagem também fica clara sobre a virgindade de Maria. Muitos protestantes alegam que Jesus fala pro discípulo que Maria é sua mãe em um sentido de cuidar, de zelar por Maria já que ela ficaria sozinha. Se Maria teve outros filhos como dizem então que Jesus teria que dar um discípulo como seu filho para unicamente lhe dar cuidados? Não seriam os supostos “irmãos” de Jesus que a acolheria e cuidaria durante toda a sua vida? De fato Jesus teve outros irmãos, mas como dito, SOMOS NÓS! Tanto pela parte que vem do céu que é Deus, como da parte de Sua vontade ao nos dar Maria como mãe. Ora e cá pra nós, Jesus ressuscitaria depois de 3 dias, pra que tamanha preocupação, Ele mesmo poderia arrumar cuidados para Maria depois de ressuscitado, ou dizer as mesmas palavras que disse depois quando estivessem os outros apóstolos; mas não! Jesus nos da a maternidade de Maria no ápice da Sua Paixão, no momento de maior sofrimento e amor pela humanidade. É ali comovido com o povo que o crucifica, que Ele nos da além de sua própria carne e seu próprio sangue, nos da a sua própria mãe para de certa forma ser cuidada e cuidar dos filhos tristes e desconsolados.
Ainda no momento da Paixão, Jesus fala algo que derruba de vez o argumento de que apenas encontraremos o Céu após o grande Apocalipse, após o grande julgamento final. Eis a Passagem: “E Acrescentou: “Jesus, lembra-te de mim, quando tiveres entrado no teu Reino!”Jesus respondeu-lhe: “Em verdade te digo: HOJE ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO”. (Lucas 23,42-43) - Ora se Jesus diz HOJE estará comigo no Paraíso vemos ai a possibilidade de Salvação. E falando especificamente de Maria, o ladrão teve sua confirmação, achas que Maria é menos digna? Nós Católicos Apostólicos Romanos temos uma fé que Maria foi elevada aos Céus, ou seja, subiu para o Céu de corpo e alma. Não tem nenhuma comprovação, por esse motivo ele torna-se um “Dogma de fé”. Porém da mesma forma não existem provas de que Maria não teria subido aos Céus. Uma vez que pessoas como Pedro e Paulo (maiores pilares da Igreja) tem seus corpos e túmulos nas Basílicas que trazem seus nomes. Toda a Tradição da conta da morte dos apóstolos, assim como São Pedro que foi morto crucificado, e de cabeça para baixo pois não se achava digno de morrer da mesma forma que nosso Senhor Jesus Cristo. Mas e Maria? Nem as provas materiais nem a Tradição da conta da morte e paradeiro do seu corpo. E tudo isso nos leva a crer realmente que ela foi elevada aos Céus. Se discordar e ficar com raiva contra isso, é simples, prove-me mostrando aonde diz que Maria morreu e vamos ao seu túmulo.
Uma vez negando Maria, praticamente nega-se inteiramente a Igreja. Uma vez que no início d Igreja ela sempre esteve presente, desde o início de fato que se da em Pentecostes (cf. Atos 1 e 2), e diz a Tradição que teria sido Maria que reunião aquele povo, aquele bando de Apóstolos que estavam medrosos e sem esperança. E Maria em um papel de Mãe, reúne e tranca os apóstolos até que se cumpre a promessa que Jesus nos fez que era a vinda do Espírito Santo. Maria já conhecia o Espírito Santo. Por isso, quando rezamos qualquer oração à Maria (entenda oração à Maria como intercessão ou uma conversa com uma mãe que esta próxima de Jesus Cristo, e não de uma forma colocando a mesma acima de Deus) estamos orando ao Espírito Santo, pois quanto mais nos aproximarmos de Maria mais próximos do Espírito Santo e de Jesus ficamos (Cf. Lucas 1,39-45) – Maria também viveu aquele Pentecostes, e com toda a certeza mesmo antes do Pentecostes, já intercedia por aqueles apóstolos, ou seja, intercedia pela Igreja do Senhor! Se você acha tudo isso coisa do demônio, não aceita Maria, não crer nos Dogmas da Igreja, de fato não crer na Igreja Apostólica Romana como ÚNICA CRIADA E FUNDADA POR JESUS CRISTO (Cf. Mateus 16,18-19) – Eu te falo: Não tem como uma Igreja (ou uma entidade) ficar de pé a mais de dois mil anos se não tivesse sido edificada por Deus. Veja o que tem escrito na Palavra de Deus: Deixai-os! Se o seu projeto ou a sua obra provém de homens, por si mesma se destruirá; mas se provier de Deus, não poderíeis desfazê-la. Vós vos arriscareis a entrar em luta contra o próprio Deus”. (Atos dos Apóstolos 5,38-39) - Ora se a Igreja é a “babilônia” como dizem alguns, fonte de devassidão e de obras más... como pode então ela resistir a 2 mil anos? A resposta é: PORQUE É DE DEUS, NASCEU DE DEUS E É PARA DEUS! E da mesma forma Nossa Senhora, se não fosse de Deus não estaria até hoje em nossos corações; pois como diz a Palavra, se for de homens por si mesmo se destruirá. E muitos não sabem, mas para que hoje se escutem falar do Nome de Jesus, foi preciso usar Nossa Senhora. Principalmente na Igreja primitiva que se usava a imagem materna de Maria como uma rainha (mãe do Rei Jesus) para poder implantar ali a Igreja. Mas é fácil usar a Bíblia contra quem a criou; é fácil falar mal da mãe do que o salvou; é fácil falar contra Jesus dizendo que fala em nome de Jesus. É fácil distorcer as coisas de Deus, mas o que é de Deus permanece eternamente como diz a Palavra, assim é a Igreja que permanece a mais de dois mil anos.
Além de tudo Maria era uma mulher que temia a Deus e fazia Sua vontade sempre. E se Maria tivesse dito não? E se Maria junto com São José não tivessem educado Jesus corretamente e não o tivesse protegido? É a coisa estaria quente! Mas Maria além de fazer a vontade de Deus, O louva e O bendiz. Veja em Lucas 1,46-56 uma bela de uma oração que Maria faz. Aliás, uma bela de uma canção, o Magnificat. E se São Paulo diz que devemos imitá-lo pois estaremos imitando a Cristo, eu quero imitar Maria minha mãe, pois estarei sendo o servo do Senhor que fará a Sua vontade. E mais uma coisinha contida no Magnificat: “Por isso, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações”.(Lucas 2,48) – Se é TODAS as gerações porque essa meio que a “despreza”. E lhe proclamarão bem-aventurada, e não “bem-endeusada”, é diferente. Pois ninguém coloca Maria acima da Santíssima Trindade.
Espero ter ajudado nesse post. Caso queira pode ler algo mais que fala sobre Nossa Senhora. Ou peça no comentário que aos poucos tentaremos tirar as dúvidas ou procuraremos quem as poça tirar. Que o Espírito Santo esteja com você levado pela Virgem Maria assim como foi com Isabel. Paz e Bem com a Misericórdia de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 
 
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares