30 março 2013

O perdão como fonte de conversão e de cura


O perdão que muito me fascina é o do pai que perdoa o filho pródigo (Lc 15,11-32), esse que pai que representa Deus. O filho pródigo volta para a casa do pai esperando encontrar ódio, ira, e outros sentimentos ruins, mas o seu pai nos mostra o tamanho da misericórdia de Deus, acolhendo-o e fazendo festa com a sua chegada, não quis nem saber por onde o filho andava, deu-lhe logo um abraço e uma festa.

Esse é um exemplo para nós de como perdoar, sem olhar para trás, somente amando. A Igreja nos ensina que: "Deus tem o poder de perdoar os pecados, mas transmite esse poder aos homens para que o exerçam em seu nome", Ele transmite esse poder aos homens justamente para que possamos crescer no amor. Devemos então sair do óbvio e praticar aquilo que intriga o mal, o perdão.


A maior dificuldade do ser humano é perdoar, primeiramente ele pensa na vingança, que é o que o mundo ensina. O perdão como fonte de cura é o que mais precisamos. Jesus Cristo é a contradição, ao invés da vingança; o perdão. E perdoar nos faz tão bem porque nos alivia, nos afasta do ódio. Mas, para que eu perdoe o outro é necessário que eu também perdoe a mim mesmo.

Urge então, fazer essa experiência e dar a Deus a chance de abrir as válvulas de nosso coração e "desprender" o perdão. Todos nós passamos por situações dolorosas que nos marcam muito, por isso ficamos magoados, são situações que envolvem pessoas, acontecimentos, e até mesmo chegamos ao ponto de magoarmos com Deus. A falta de perdão é como um coágulo dentro das veias do nosso coração: ele impede o fluxo de sangue, impede a graça de Deus. Para muitos de nós é difícil perdoar porque isso implica tocar nas feridas e mexer em situações dolorosas, implica abrir o coração e remexer no "lixão" da nossa vida.

Seria mais fácil não tocar em nada disso, mas imagine conservar uma lata cheia de lixo dentro da nossa casa! Ninguém iria aguentar o mau cheiro. Quando o perdão já extinguiu-se da nossa vida nos tornamos pessoas difíceis; talvez, as mais difíceis em nossa casa. A causa disso são mágoas e ressentimentos, a falta de perdão que carregamos conosco. O perdão não é uma imposição, mas sim uma graça de Deus que permite que tiremos do nosso coração tudo o que está estragado.

É preciso viver o perdão em sua plenitude, e para viver bem essa proposta, é preciso ter fé e confiança em Deus. Culpar não vai trazer de volta a oportunidade perdida. Desculpe quem errou, desculpar é virar as costas para o erro e caminhar para o futuro, o segredo para recebermos o perdão não é só pedir sinceramente a quem causamos mágoas, mas também perdoar os erros dos outros. O perdão nada mais é do que um exercício de humildade, através do qual podemos avaliar nossa capacidade de amar o outro. A negação do perdão é bastante prejudicial, não a quem se nega o perdão, mas a nós mesmos, contrariamente ao que pensamos. Por meio do perdão poderemos viver melhor, sem ressentimento, sem mágoas, livre para ser feliz!
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares