01 abril 2013

DNA da santidade


O caminho da santidade passa essencialmente pela humanidade

São Francisco de Assis, Santo Afonso Maria de Ligório, Santa Teresa de Jesus, São João da Cruz, Santa Teresinha do Menino Jesus, Santa Rita de Cássia... Santos canonizados e reconhecidos, oficialmente, pela Igreja devido as virtudes que iluminaram seus caminhos rumo ao coração de Deus. 

O caminho da santidade é construído no cotidiano da nossa vida. Os santos nos ensinam esta verdade: santo é quem faz da sua vida um altar do amor. Eles atingiram a santidade, porque viveram a vida com todas as consequências da caminhada: erros e acertos; alegrias e tristezas; luzes e trevas. 


O que é ser santo? Ser santo não é ser perfeito. Se fôssemos perfeitos, não era preciso buscar a santidade, pois já seríamos santos de fato. Os grandes santos nos ensinam que viver reconciliados com nossa humanidade é fundamental para quem se propõe a buscar a santidade. São Francisco de Assis reconciliou seu lado humano com o mistério da morte, a tal ponto de chamá-la de irmã morte. Santa Terezinha do Menino Jesus trilhou seu caminho de santidade na obediência. 

Hoje, vivemos um tempo em que a busca da santidade está em alta. Tal atitude não é errada. Porém, muitos a têm buscado sem se reconciliar com seu lado humano. E quando descobrem que enquanto não forem humanos não conseguirão chegar à santidade, entram em complexas crises de identidade. 
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares