25 março 2014

A água retirada da rocha

 Foto do perfil de padre Márcio Marcelo Barboza       mensagem semanal de nosso sacerdote. 




Queridos e amados de nosso Deus misericordioso, a vocês Graça e Paz da parte de Nosso Senhor Jesus Cristo e de nossa mãe, nossa Senhora de Fátima, rainha dos Anjos! Seguindo o nosso retiro espiritual nessa quaresma, temos neste 3º Domingo, o encontro de Jesus com a samaritana no poço de Jacó. O episódio da “água retirada da rocha” (Ex 17, 3-7) prepara, já no Antigo Testamento, este encontro, pois a Graça de Deus se abre para a universalidade. O povo que saíra do Egito, da casa da escravidão, sente “sede” e o Senhor deve dar de “beber”. Deus fará brotar “água” da pedra, ora, é sabido pela teologia que a “pedra” no Antigo Testamento significa a Lei, que fora escrita nas pedras dadas a Moisés, no monte Horeb que também é referido. Portanto, a sede do povo será saciada pela Palavra de Deus (Lei) que jorra como água viva no deserto, porém é Moisés o responsável de realizar este feito, assim como nós também somos responsáveis por anunciar essa Palavra e saciar a sede de Justiça de nossos irmãos. No entanto, os corações endurecidos não são capazes de reconhecer os efeitos da Palavra em suas vidas (Sl 94 (95)), fecham seus ouvidos e se voltam contra o Senhor, maldizendo-O. Devemos amar o Senhor e estar abertos a Ele, até que as pessoas nos reconheçam como seus adoradores de modo pleno, não por alguns momentos, mas de modo autêntico e efetivo, em “Espírito e Verdade”. É importante saber que nós, como ovelhas do Senhor, devemos estar atentos à Voz de nosso Pastor, que está pronto em nos direcionar para o caminho da Salvação. Sendo assim, se escutamos a sua Voz, veremos as suas maravilhas, mas se a rejeitamos encontraremos a nossa própria perdição. Jesus Cristo é nossa Salvação (Rm 5, 1-2.5-8), pois Ele é a Palavra viva do Pai que é capaz de nos purificar de nossos pecados e nos mostrar um caminho novo, n’Ele somos capazes de nos tornar “uma fonte de água viva que jorra para a vida eterna”. Nossa fraqueza não pode nos impedir de lutar, de querer edificar o Reino da Justiça, porque Cristo é nossa força, é Ele “o amor de Deus derramado em nossos corações pelo Espírito Santo”. Isto é confirmado pelo encontro de Jesus com a samaritana (Jo 4, 5-42), em que o Amor é a Graça que permite não mais buscar no mundo a saciedade da sede, ou seja ela nos faz abandonar nossos antigos “maridos”e buscar o próprio Jesus que é o dom de Deus e que fornece ao ser humano a liberdade de uma vida em plenitude. Vivemos essa angustia de não pertencermos inteiramente ao nosso verdadeiro marido, que é Jesus, apesar de saber que é Ele o único que pode nos satisfazer, porém muitas vezes estamos distante Dele. Contudo, o Senhor não nos trata como estrangeiros, apesar de a Salvação ser aberta para todos, ela acontece de modo íntimo e verdadeiro, no interior de nosso coração e nos motiva a fazer com que todos conheçam Aquele que nos deu condição de vida plena, eterna. Queridos e amados de meu Deus, os “campos já estão dourados”, prontos para serem ceifados. Nós já temos o nosso trabalho e já recebemos a cada dia o nosso salário. É tempo de sentirmos nosso Amado bem perto de nós e n’Ele depositarmos a nossa vida!
Louvado seja o nosso Senhor Jesus Cristo! Hoje e sempre seja louvado!


Pe. Márcio Marcelo Barboza.                                                                                                                
    Adm. Quase Paróquia Nossa Senhora de Fátima                                                                                      
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares