23 julho 2016

Nove virtudes da mulher que agrada o coração de Deus



       Nove virtudes da mulher que agrada o coração de Deus

                            Existem virtudes da mulher que agradam o coração de Deus

É gratificante agradar o coração de quem se ama, principalmente quando essa pessoa é Deus. Questionar-se em relação ao processo de conversão, que exige mudança de pensamentos, atitudes e escolhas, é fundamental para alcançar virtudes que agradam o Senhor. Segundo Aristóteles, a virtude é uma disposição adquirida para fazer o bem e que se aperfeiçoa com o hábito. A Doutrina da Igreja Católica afirma que a virtude é “uma disposição habitual e firme para fazer o bem”, sendo que “o fim de uma vida virtuosa é tornar-se semelhante a Deus”. Portanto, se você quer ser uma mulher segundo o coração do Senhor, é preciso lutar diariamente para que os bons hábitos se transformem em virtudes.



Segue abaixo as nove virtudes da mulher que agradam o coração de Deus
1. Castidade

A virtude da castidade opõe-se à luxúria. É a mulher que tem o autodomínio sob os impulsos sexuais e que mantém a pureza como a base de sua vida. É desafiador alcançar essa virtude, pois requer o controle dos pensamentos, sentimentos, emoções e desejos. Porém, a Virgem Maria é aquela que deseja ajudá-lo a alcançar essa virtude. “Os que vivem segundo a carne se voltam para o que é da carne; os que vivem segundo o Espírito se voltam para o que é espiritual (…) Os que vivem segundo a carne não podem agradar a Deus” (Romanos 8,5.8).


2. Caridade

A virtude da caridade opõe-se à avareza. É a mulher generosa que dá de si sem esperar algo em troca e vive o autossacrifício. “Antes de tudo, mantende entre vós uma ardente caridade, porque a caridade cobre uma multidão dos pecados” (1 Pedro 4:8).
3. Temperança

A temperança opõe-se à gula. É a mulher que tem autocontrole e vive com moderação. Não é fácil ter equilíbrio em todos os aspectos da vida, porém é essencial lutar para tê-los. As mortificações, penitências e jejuns são de suma importância nesse quesito.
4. Paciência

Eis uma virtude que requer constante vigilância, pois, numa era em que se quer tudo ‘para ontem’, ter paciência e esperar é um grande desafio. A paciência opõe-se à ira, é a mulher serena, calma, que transmite paz onde quer que esteja. Como nos ensina Santa Teresa D’Ávila: “Nada te perturbe, nada te amedronte. Tudo passa, a paciência tudo alcança. A quem tem Deus nada falta. Só Deus basta!”.
5. Bondade

A Palavra de Deus nos ensina: “Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo” (Efésios 4,32). A bondade opõe-se à inveja. É a mulher que tem compaixão do outro, ela é misericordiosa.
6. Humildade

No Evangelho de Lucas diz: “Pois todo o que se exalta será humilhado, e o que se humilha será exaltado” (Lucas 14,11). A virtude da humildade opõe-se à vaidade. É a mulher que pensa menos em si e dá espaço para Deus ser o Senhor de sua vida. A mulher modesta e sábia entende que a humildade é a escada para o céu.


7. Fidelidade

A mulher deve ser fiel primeiramente a Deus e, então, ao seu marido. A virtude da fidelidade é baseada na confiança conquistada com atitudes e tempo. Seja transparente no seu relacionamento com Deus, diga para Ele o que você está vivendo e como está o seu interior; assim, manterá a confiança com Aquele que só quer o seu bem.
8. Amabilidade

A mulher amável agrada o coração de Deus, porque transmite o Seu próprio amor aos outros. Amabilidade no falar e no agir faz a diferença em todos os ambientes em que ela estiver. Quando as pessoas forem ásperas, rudes e frias com você, dê uma resposta diferente com gestos de amor.
9. Trabalhadora

Maria, ao receber a missão de ser a mãe do Salvador, prontificou-se a ir ao encontro de sua prima Isabel para ajudá-la. “Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela. E, naqueles dias, levantando-se Maria, foi apressada às montanhas, a uma cidade de Judá.” (Lucas 1,38-39). A mulher trabalhadora sabe que o seu serviço é santificador, pois ajuda Deus a formar homens novos para um mundo novo.

É importante ressaltar que não conseguiremos ser perfeitas e ter todas as virtudes que gostaríamos de alcançar. Entretanto, a luta é a marca do cristão, e é assim que finalizo esse artigo. Como ensina Santo Agostinho: “Enquanto vivemos, lutamos; se continuamos a lutar, é sinal de que não nos rendemos e de que o Espírito bom habita em nós. E se a morte não te encontrar como vencedor, deve encontrar-te como lutador”.

Deus abençoe a sua decisão em ser uma mulher virtuosa!
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares