08 março 2017

Acreditar naquilo que não se vê


                        Acreditar naquilo que não se vê

                 A nossa fé sempre será provada, é assim que a gente amadurece e cresce


A dor, na maioria das vezes, impede-nos de ouvir Deus, por isso é um exercício conter os sentimentos que ficam confusos dentro de nós. Quando estamos no meio de uma tormenta, é difícil enxergarmos a saída. “Na crise, não se toma nenhuma decisão”, disse-nos uma vez Dom Alberto Taveira.É preciso deixar a poeira baixar para enxergar melhor. Quando a situação nos impede de ter clareza, os nossos sentimentos se misturam, e o melhor é buscar ouvir Deus. Por meio da Palavra, temos uma direção certa da vontade divina, ela nos salva, enche-nos de esperança e nos dá um norte a seguir.



Foto: Daniel Mafra / cancaonova.com

Por isso, quando você não conseguir rezar, escutar a Deus, não se desespere, mesmo assim reze, reze com as lágrimas, ofereça a Deus os seus sentimentos, pensamentos e palavras, nada passa despercebido ao Seu olhar e amor. Para Ele, nada se perde, tudo se transforma, o Altíssimo é o único que consegue tirar de um aparente mal um grande bem. Mas isso requer tempo, suor e, às vezes, muitas lágrimas. É preciso seguir com fé, acreditando naquilo que ainda não se vê, pois a tempestade não dura uma vida toda, mas algumas horas apenas; depois, aparecem o sol e o céu azul. Não se esqueça: depois da cruz vem a ressurreição!

“Logo depois, Jesus obrigou Seus discípulos a entrarem na barca e a passar antes d’Ele para a outra margem, enquanto Ele despedia a multidão. Feito isso, subiu a montanha para orar na solidão. Chegando à noite, estava lá sozinho. Entretanto, já a boa distância da margem, a barca era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. Pela quarta vigília da noite, Jesus veio a eles, caminhando sobre o mar. Quando os discípulos o perceberam caminhando sobre as águas, ficaram com medo: “É um fantasma!”, disseram eles, soltando gritos de terror. Mas Jesus logo lhes disse: “Tranquilizai-vos, sou eu. Não tenhais medo!”. Pedro tomou a palavra e falou: “Senhor, se és tu, manda-me ir sobre as águas até junto de ti!”. Ele disse-lhe: “Vem!”. Pedro saiu da barca e caminhava sobre as águas ao encontro de Jesus. No entanto, redobrando a violência do vento, teve medo e, começando a afundar; então, gritou: “Senhor, salva-me!” No mesmo instante, Jesus estendeu-lhe a mão, segurou-o e disse: “Homem de pouca fé, por que duvidaste?”. Apenas tinham subido para a barca, o vento cessou. Então, aqueles que estavam na barca prostraram-se diante d’Ele e disseram: “Tu és verdadeiramente o Filho de Deus”” (cf. Mateus 14,22-33).

Em nossa vida, sempre haverá tempestades; no entanto, as maiores não são as tempestades externas, mas as tormentas interiores. O que não pode acontecer, nesses momentos, é estarmos sozinhos sem Jesus e sem companheiros de caminhada. A nossa fé sempre será provada, é assim que a gente amadurece e cresce. São tantos fantasmas no caminho, mas não podemos nos enganar e confundir Deus. O mais importante é reconhecê-Lo, manter os olhos fixos n’Ele e clamar a salvação. Ter a coragem de nadar contra a maré, assumir o sofrimento e ouvir dos lábios do Senhor as palavras da salvação: “Tranquilizai-vos, sou eu. Não tenhais medo!”.

Jesus repete para você, que agora se encontra no meio de uma tempestade emocional, de problemas financeiros, de saúde, relacionamento conjugal, ouvindo muitas vozes e assustado por tantos fantasmas: “Tranquilizai-vos, sou eu. Não tenhais medo!”

Agora reze com confiança essa oração:

“Senhor, não me deixe perecer nas tempestades da vida, afundar nos momentos de dificuldades. Tudo fica tão escuro e confuso, que eu posso até confundir o Senhor, por isso, quero manter os meus olhos fixos em Ti e não Te perder de vista, estender minhas mãos e tocar as Tuas e ouvir sempre as santas palavras: ‘Não tenhais medo, sou eu!’. Aumenta a minha fé e, nos momentos de grande tribulação, quero perceber sempre a Tua presença junto de mim a me salvar. Guarda a minha vida de todo mal e perigo, principalmente de Te ofender gravemente. Desejo sempre ser orientado pela tua Palavra, que é fonte de cura e libertação para mim.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares