27 setembro 2017

Como ajudar um depressivo



                         Como ajudar um depressivo

               Como saber se alguém próximo a você está deprimido e como o ajudar?


Quem sofre de depressão tem 52% mais risco de morrer precocemente em relação a alguém que não apresenta a doença, indica uma análise feita – em 293 estudos sobre o tema – por cientistas da Holanda e China, publicada no American Journal of Psychiatry.


L’Wren Scott, estilista e modelo americana, os atores Fausto Fanti, do “Hermes e Renato”, e Robin Williams tiraram a própria vida. De acordo com a imprensa, as mortes teriam sido resultado de depressão. Por fora, ela parece apenas uma tristeza normal, mas é uma doença extrema. Os sintomas duram mais tempo do que os encontrados em quem sente tristeza e a rotina fica difícil de ser seguida.





Mas como saber se alguém próximo a você está deprimido? E como o ajudar?


Se perceber alguma mudança grande de comportamento na pessoa, converse com ela, pergunte-lhe como andam as coisas e mostre sua preocupação e carinho com o bem-estar dela. Ela pode desabafar. Mas tenha cuidado com o que você vai dizer a ela. O melhor é ouvir a pessoa e não tentar lhe dar conselhos nem tentar “consertá-la”. Se ela estiver deprimida, isso não vai ajudar.


O mais importante é demonstrar a ela que você está disponível para o que der e vier. Entre em contato com frequência com ela e não a force a admitir a depressão. Também não se sinta culpado de estar causando isso a quem você ama. Tente fazer com que a pessoa procure se informar sobre essa doença para que ela entenda que não deve sentir vergonha ou achar que isso é uma fraqueza. Ajude-a também a buscar um profissional como um psicólogo ou um médico psiquiatra. É muito importante dialogar com um psicanalista.


O pai da psicanálise, Dr. Sigmund Freud, disse: “O que se precisa para ser feliz? Trabalho e amor”. É preciso ter objetivos, focar num trabalho, colocar a fé em ação, amar com todo o poder da alma e deixar as surpresas acontecerem. E ter otimismo na vida e novidades maravilhosas nas coisas esperadas.


Unir a ciência psiquiátrica à espiritualidade é obter resultados cheios de curas e felicidades abissais. Devemos ajudar as pessoas a conhecerem o sentido real da vida e a saciarem a sede do prazer em práticas curativas e em progressos atos de amor.

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares