18 maio 2018

Por que só o sacerdote pode presidir a Santa Missa?


         Por que só o sacerdote pode presidir a Santa Missa?


                   Saiba por que só os ministros ordenados podem celebrar a Santa Missa


Para início de conversa é importante saber que, existem dois tipos de sacerdócio: sacerdócio comum, e o sacerdócio ministerial. O primeiro refere-se a todos os batizados; já o segundo, aos ministros ordenados: bispos, padres e diáconos, ambos são o mesmo sacerdócio, porém, diferentes no grau. Abaixo apresentarei os motivos pelos quais, somente os ministros ordenados, padres e bispos, podem celebrar o Santo Sacrifício da Santa Missa.

A Instrução do Missal Romano apresenta uma explicação clara sobre o assunto que estamos tratando: “Quanto à natureza do sacerdócio ministerial próprio do presbítero, que em nome de Cristo oferece o sacrifício e preside à assembleia do povo santo […]. Os atributos desta função ministerial são enunciados explícita e desenvolvidamente no prefácio da Missa crismal, em Quinta-Feira da Semana Santa, precisamente no dia em que se comemora a instituição do sacerdócio. Nesta ação de graças é claramente afirmada a transmissão do poder sacerdotal mediante a imposição das mãos; e é descrito este poder, enumerando as suas diversas funções, como continuação do poder do próprio Cristo, Sumo Pontífice da Nova Aliança” ( IGMR, n.4).





A instituição do sacerdócio

Cristo, como vimos, é o Eterno e Verdadeiro Sacerdote Pontífice da Nova Aliança. Voltando para o Pai, Ele escolheu alguns para dar continuidade a implantação do seu Reino. Na quinta-feira que antecedeu a Sua Paixão e Morte, Ele instituiu o sacerdócio. Dessa forma, o padre tornou-se o continuador de Sua missão; fazendo tudo aquilo que Jesus fez e realizou.

Jesus concedeu ao sacerdote alguns poderes extraordinários; um deles é o de transformar um simples pão no Seu próprio Corpo. “E, tomando um pão, havendo dado graças, o partiu e o serviu aos discípulos, recomendando: ‘Isto é o Meu Corpo oferecido em favor de vós; fazei isto em memória de Mim'” (Lc 22,19). Do mesmo modo, deu lhes o poder de transformar um simples vinho no Sangue de Cristo. “Da mesma maneira, depois de cear, pegou o cálice, explicando: ‘Este cálice significa a nova aliança no Meu Sangue, derramado em vosso benefício’” (Lc 22,20). Deu ainda, poder para perdoar os pecados: “Recebei o Espírito Santo; aqueles a quem perdoardes os pecados, lhe serão perdoados; aqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos” (Jo 20,22-23).

Perceba que o sacerdócio é instituído pelo próprio Jesus. Muitos O seguiam, porém, somente poucos eram Seus discípulos. E somente para os discípulos de Jesus, foram dados tais poderes mencionados acima.

Só sacerdote pode celebrar a Santa Missa

Explico-lhes, ainda, o motivo pelo qual somente o sacerdote pode celebrar a Santa Missa, por meio das sábias palavras de nosso querido Papa Emérito, Bento XVI, quando o mesmo discursou tendo em vista os 150 anos da morte do Santo Cura’Ars, ele disse: “o sacerdote é servo de Cristo, no sentido de que sua existência, configurada ontologicamente com Cristo, assume um caráter essencialmente relacional: ele está em Cristo, para Cristo e com Cristo ao serviço dos homens”. Em outras palavras, o padre é um outro Cristo.

Assim sendo, fica esclarecido que o sacerdócio ministerial, foi dado pelo próprio Jesus. Três fatos são primordiais para compreender esta questão. O primeiro diz da escolha dos apóstolos lhes conferindo poderes extraordinários (Mt 10,8-18); o segundo está ligado à Eucaristia (Lc 22,19); e o terceiro está ligado ao poder de perdoar os pecados (Jo 20,22-23).

Deus em seu infinito amor e misericórdia distribui os dons e carisma conforme a Sua vontade. “A um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; e a outro, pelo mesmo Espírito, a fé […]” (I Cr 12,8-10). O importante é que cada fiel desempenhe bem o seu dom, a sua vocação. Na Igreja tem lugar para todos, pois todos são dotados de dons do Espírito Santo.
Dons e carismas

Em suma, Cristo é o Eterno Sacerdote, porém, conferiu aos ministros ordenados, bispos e padres, poderes que cabiam somente a Ele. Desse modo, após a ordenação, cada presbítero torna-se “Alter Christus”, ou seja, um outro Cristo.

O sacerdote, agindo em nome de Cristo, atrai sobre os homens, por meio do sacramento da Confissão, a Misericórdia de Deus. Pelo dom do sacerdócio o padre torna-se, também, mediador, isto é, ponte entre Deus e os homens. Todo pontífice, diz o Apóstolo Paulo, “tomado dentre os homens, é constituído a favor dos homens naquelas coisas que se referem a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados” (Heb. 5, 1). De modo particular, no Santo Sacrifício da Santa Missa.

Em suma, somente o sacerdote pode celebrar a Santa Missa, porque ele é um Alter Christus; todo sacerdote age por Cristo, com Cristo e em Cristo.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio

Grupo de Oração

Grupo de Oração

Postagens antigas

Postagens mais visitadas

Reflexão

Mensagens

Nossa Senhora Fátima

Nossa Senhora Fátima

Parceria

Parceria

Parceria

Postagens populares